iG

Publicidade

Publicidade

24/01/2012 - 12:45

Paredes barulhentas

Compartilhe: Twitter

Oi, Mari. Que surpresa encontrar alguém disposto a ajudar com seus conhecimentos, ainda mais sendo uma arquiteta de renome como você. Comprei a três anos um apartamento em um prédio bem conceituado em Brasília. Tudo basicamente dividido em drywall. Ocorre que reformei e decorei todo o apartamento antes de me mudar para evitar as obras. Agora, escuto tudo que vem do quarto da minha filha e vice-versa. Existe alguma tinta, papel de parede ou qualquer outro mecanismo que evite uma obra para promover um isolamento acústico, ainda que não seja perfeito? Obrigada, querida.

Ivana Ueda
 
Olá Ivana, infelizmente por questões de saúde, não consigo responder a tantas perguntas quantas gostaria!, são mais de 1200 perguntas! Agradeço a audiência!
Mas vamos à sua.Se você der uma pesquisada nas tags de acústica vai perceber que já tem uma resposta para você.Em acústica, não temos muito para onde correr para atenuar som sem obras.Mas você pode tentar diminuir os ruídos vindo do quarto ao lado se tiver como instalar um painel de marcenaria em toda a parede, ou um armário…O painel de marcenaria teria que ter uma distancia de pelo menos uns 5cm. da parede.Alguma coisa  de volume precisará estar entre vocês.O certo seria  ter colocado revestimento acustico dentro da sua parede , como lã de rocha ou vidro.Infelizmente papel de parede e coisas finas deste naipe, não farão efeito desejado.
 
Um abraço
Autor: - Categoria(s): interiores, pergunte que respondo Tags: , , ,
06/05/2011 - 20:01

Soluções que valem o sossego

Compartilhe: Twitter

Boa tarde! eu trabalho com massagem terapêutica, isto é , tenho uma uma estética e aqui não pode ter barulho ,pois as pessoas vem para relaxar e ao lado tem bastante barulho e o que poderia fazer para que nas cabines eu pudesse ter somente o som ambiente e desde ja agradeço pela sua atenção, que DEUS , te abençoe.

 

Olá Lucia, que bom que tem gente se importando com a acústica!

Aparentemente é fácil resolver seu problema, mas não sem uma intervenção de obra.Como eu já havia comentado o que isola ruído é uma combinação de massa ( tijolo, alvenaria, gesso) com espaço ou câmara de ar.Não tem como tentar isolar com divisórias simples de compensado.O ideal então , pois é mais rápido e menos sujeira em tese, seria você construir as divisórias em gesso acartonado duplo e rechear com lã de rocha.A espessura da parede vai ficar com mais ou menos 11cm, mas te garanto que vc terá uma alta porcentagem de ruído isolada.Notar se seu teto é de laje e seu piso também.Se seu piso for de madeira flutuante e seu forro de gesso ou placas de fibra mineral, pode ser que que os ruídos escapem por aí.Lembre da máxima bem simples da acústica, se entra ar entra barulho.

Autor: - Categoria(s): construção, dicas, pergunte que respondo, projetos comerciais Tags: , , ,
17/11/2009 - 19:30

Ruídos e ecos: como absorvê-los

Compartilhe: Twitter

Olá, tenho uma sala de aprox 50m2 para eventos. Essa sala é retangular 10×5 e altura de 4m. Tem um porta e sem janelas. Tem um eco infernal e quase não dá para conversar dentro da sala. O que devo fazer para tirar esse eco? Vitor

Olá Vitor, lá vou ao assunto de acústica de novo!

Bom, um lugar com eco precisa de absorção sonora, o que pode ajudar a absorver o som?

Tecidos grossos como veludo nas janelas, tapeçarias nas paredes, projeção de material isolante no forro como jateamento de fibrocelulose, etc etc. A solução , é claro, vai depender de quanto $$ você poderá investir. 

Para ser sincera existem muitas formas de você “atacar” acusticamente um ambiente.Você pode conseguir uma ótima absorção dos ruídos, mas o som ambiente do seu evento vai ficar abafado e sem ser difundido.Neste caso você também irá precisa de um difusor sonoro para difundir o som, sem alterar substancialmente o RT (tempo de reverberação sonora). São normalmente aplicados de forma centralizada sobre superfícies de madeira ou alvenaria.Veja este exemplo:

 produtos-difusorWaveline-01produtos-difusorWaveline-02produtos-abshybridline-03g

Laboratório de Acústica e Áudio
Rua Heitor de Morais, 1125, Perdizes
São Paulo SP
CEP: 01237-000
Tel.: (11) 3801-1410 / (11) 3862-4209
Cel.: (11) 8115-1277
e-mail: jorgeknirsch@byknirsch.com.br
By Knirsch Áudio & Vídeo Ltda.
R Vespasiano, 795, Vila Romana
São Paulo SP
CEP: 05044-050
Tel.: (11) 38011410 / (11) 3672-2071
Cel.: (11) 8115-1277
e-mail: byknirsch@byknirsch.com.br
   

 Um bom lugar para você “atacar” também é o forro.Usados normalmente para distribuir as instalações de segurança, ar-condicionado e iluminação, os forros ganharam outra função e vêm sendo indicados por suas funções termoacústicas. Os modelos chamados de acústicos são aqueles com alto desempenho de absorção sonora. Podem ser feitos de materiais porosos ou fibrosos, perfurados ou ranhurados, rígidos ou semirrígidos, ou de estrutura microcelular.

“Eles proporcionam uma adequada absorção sonora nos ambientes internos, melhorando o tempo de reverberação do som. Também propiciam maior privacidade, atenuando a transmissão do som através do plenum de um ambiente para outro”, explica Mitsuo Yoshimoto, físico do Laboratório de Conforto Ambiental e Sustentabilidade dos Edifícios/Cetac, do IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo).

Os forros acústicos devem atuar em conjunto com outros elementos, como pisos e paredes. A recomendação é a de que sejam especificados por profissionais especializados em acústica e já no início do projeto, para que haja uma análise mais ampla e de forma coerente e econômica. “As tentativas de corrigir a acústica de ambientes já construídos normalmente caem em soluções pouco eficazes e muito onerosas”, justifica o professor da Faculdade de Engenharia da Unesp-Bauru, o engenheiro João Candido Fernandes em sua apostila Acústica e ruído.

“Dentre todos os elementos, o teto é a principal área de reflexão dos sons gerados dentro de um ambiente”, lembra a arquiteta Danubia de Lima Grotta em sua dissertação Materiais e técnicas contemporâneas para controle de ruído aéreo em edifícios de escritórios: subsídios para especificações. Além disso, os forros são mais disponíveis para o tratamento acústico que os outros elementos. “Seja por questões estéticas, higiênicas ou até de manutenção”, alega Nelson Solano, arquiteto e consultor de conforto ambiental da Geros.

 i126245

CONTROLE DO SOM NO AMBIENTE

Os forros também podem apresentar a propriedade de atenuar e articular o som de forma a oferecer privacidade acústica entre dois ambientes adjacentes, principalmente em espaços corporativos, onde o som pode penetrar no plenum e ser transmitido para outras áreas.

Apesar de depender de vários fatores, a qualidade acústica do local pode ser resumida em inteligibilidade do som, ou seja, a porcentagem de som que um ouvinte consegue entender. Uma das causas da falta de inteligibilidade nos espaços é a reverberação. A absorção do som pelo forro acústico é uma das formas de controlar a reverberação e auxilia na uniformização do campo acústico, garantindo a inteligibilidade e o conforto. “Mas o uso de materiais absorventes deve ser encarado com cuidado, pois eles não absorvem igualmente todas as frequências, causando distorções no som”, alerta Fernandes. Se a preocupação é a conversa, os níveis padrão de absorção sonora serão entre 500 Hz a 4.000 Hz. Para a absorção de ruídos de baixa frequência, como o ronco de um motor com frequência abaixo de 500 Hz, deve-se buscar um produto que apresente bom desempenho nessa faixa.

 i126240

O FORRO IDEAL

O desempenho dos forros varia de acordo com sua espessura, montagem e acabamento. “A absorção sonora depende muito da altura do plenum e do acabamento aplicado na placa”, explica Yoshimoto.

O uso mais comum do forro acústico acontece em espaços corporativos, principalmente em open space, como forma de organizar o som interno e propiciar maior conforto.

Segundo estudos realizados pela Armstrong, o impacto do ruído em escritórios panorâmicos é significativo, e pode ser corrigido com um bom projeto de acústica. Está comprovado que o ruído das conversas e dos equipamentos reduz a efetividade do trabalho e o nível de satisfação dos empregados, que o identificam como o principal fator causador de stress, distração e perda de produtividade.

Apesar da popularização do forro acústico ainda há espaços como restaurantes e salas de aula que não se beneficiam das qualidades do produto ou onde são aplicados de forma errada. “O forro de gesso liso é usado erroneamente em restaurantes e escritórios criando verdadeiros hospícios acústicos”, revela Solano, para quem a carência de tratamento nas salas de aula é mais problemática. “Afeta o rendimento, o aprendizado e a sociabilidade da criança”, afirma.

Ao escolher o forro acústico, considere os fatores:
Tipo de ocupação
Ambiente a construir ou construído
Propriedades termoacústicas
Resistência ao fogo
Sistema de suspensão e fixação

 

Influência da absorção na isolação do som, associada à isolação térmica, tratando-se de entreforros

Soluções de piso, paredes e áreas imediatamente acima dos ambientes em uso
Interferências no tempo de reverberação, na difração e na reflexão do som
Atendimento às normas ambientais
Compatibilização com coberturas, pé-direito e iluminação
Facilidades de instalação, manutenção e reposição de peças
Modulações, cores e padrões
Grau de sustentabilidade do material

i126239

Autor: - Categoria(s): construção, dicas, fornecedores para obra, pergunte que respondo Tags: , , ,
27/08/2009 - 15:41

Problemas de acústica têm solução

Compartilhe: Twitter

Sem rebaixar o teto,é  possível instalar os revestimentos citados? E quanto ao rodapé, por onde também o ruído avança? O barulho dos vizinhos vem pelo teto, paredes e rodapé. Na construção deste prédio antigo, não foi instalado nenhum revestimento para minimizar o ruído. Moro numa caixa acústica, uma câmara de eco. Há muito barulho interno e o externo, pois é uma via de grande movimento. Como diminuir essa sinfonia?
Grata,
Alice

Olá, Alice, as soluções que conheço para isolamento envolvem sempre uma pequena obra, nesta área de acústica, não tem muito jeitinho. Você precisa fazer novas paredes, novo forro, janela acústica… Vou passar alguns contatos de experts no assunto para você e para os outros que tanto me pedem detalhes de isolamento e atenuação sonora.

Já fiz um curso de acústica pela Melkan Chiarello e lá passaram vários profissionais e empresas que desfilaram soluções e produtos. Alguns deles:

- LABAUT Laboratório de Faculdade USP que faz estudos, o palestrante foi José Ovídio Ramos

- Geros Arquitetura que comercializa absorvedores especiais

- AMF fabricante de forros

- Knauf do Brasil, também fabricantes de produtos acústicos

- Frequencia rara: www.frequenciarara.com.br, que comercializa difusores

- www.vibrasom.ind.br

- http://animacustica.com.br/home/index.php/Arquitetura-e-Construcao-Civil/projetos-acusticos-2.html 

- www.akkerman.com.br  para projetos de acústica, somax para pisos flutuantes acústicos antes de contrapiso

Chequem o site www.chegadebarulho.com conheça seus direitos e deveres em relação ao barulho máximo permitido!

Autor: - Categoria(s): construção, dicas, fornecedores para obra, pergunte que respondo Tags: ,
06/08/2009 - 12:13

Saiba mais sobre acústica

Compartilhe: Twitter

Boa tarde,
Comprei uma casa que foi construída somente com uma parede de divisa com a do vizinho. Por isso, estou tendo um grande problema, pois todo o barulho da casa do vizinho parece que está na minha casa. Será que vocês têm algum produto que possa solucionar o meu problema?

Olá Lucila,

O seu problema é o de muitos, e como  já foi falado antes a única solução que conhecemos é recorrer a fazer uma nova parede independente ou Parede Dupla.

O uso de paredes duplas ou triplas, é a melhor opção quando se quer obter alta perda de transmissão, sem a utilização de paredes com grande massa.

De acordo com os papas do assunto, os fatores que determinam a qualidade de uma parede dupla são: tipo de material; sistema de montagem das paredes; espessura da lâmina de ar e o coeficiente de absorção do material colocado na câmara de ar para diminuir a ressonância.

Para garantir a eficiência deste tipo de composição é sugerido por vários autores (BATISTA, 1998; GERGES, 1992; MEISSER, 1973), que se utilize materiais com massa e rigidez diferentes, para garantir que as paredes não possuam a mesma frequência crítica, o que faria com que elas vibrassem em uníssono e produzissem ressonância, causando uma baixa perda de transmissão ao conjunto.

Achei uma descrição muito elucidativa e didática para tantas dúvidas frequentes sobre este assunto!

NOÇÕES DE ISOLAMENTO ACÚSTICO E ABSORÇÃO SONORA

O ISOLAMENTO ACÚSTICO refere-se à capacidade de certos materiais formarem uma barreira, impedindo que a onda sonora (ou ruído) passe de um recinto a outro. Nestes casos se deseja impedir que o ruído alcance o homem. Normalmente são utilizados materiais densos (pesados) como por ex: concreto, vidro, chumbo, etc.

A ABSORÇÃO ACÚSTICA trata do fenômeno que minimiza a reflexão das ondas sonoras num mesmo ambiente. Ou seja, diminui ou elimina o nível de reverberação (que é uma variação do eco) num mesmo ambiente. Nestes casos se deseja, além de diminuir os níveis de pressão sonora do recinto, melhorar o nível de inteligibilidade. Contrariamente aos materiais de isolamento, estes são materiais leves (baixa densidade), fibrosos ou de poros abertos, como por ex: espumas poliéster de células abertas, fibras cerâmicas, vidro ou rocha, tecidos, carpetes, etc.

Praticamente todos os materiais existentes no mercado ou isolam ou absorvem ondas sonoras, embora com diferente eficácia. Aquele material que tem grande poder de isolamento acústico quase não tem poder de absorção acústica, e vice-versa. Alguns outros materiais têm baixo poder de isolamento acústico e também baixo poder de absorção acústica (como plásticos leves e impermeáveis), pois são de baixa densidade e não tem poros abertos.

Espumas de poliestireno (expandido ou extrudado) têm excelentes características de isolamento térmico, porém não são recomendados em acústica. A cortiça (muito utilizada no passado) já não apresenta os resultados acústicos desejados pelo consumidor da atualidade, e também apresenta problemas de higiene e deterioração (é um produto orgânico que se deteriora muito facilmente).

A indústria tem desenvolvido novos materiais com coeficientes de isolamento acústico e/ou de absorção muito mais eficientes que os materiais até então considerados “acústicos”. Desta maneira tem sido possível se obter, mediante variações de sua composição, resultados acústicos satisfatórios que atendam as necessidades do usuário.

Cada recinto, conforme sua utilização, requer critérios bem definidos de Níveis de Pressão Sonora e de reverberação para permitir o conforto acústico e/ou eliminar as condições nocivas à saúde. Níveis de Pressão Sonora muito baixos podem tornar o recinto monótono e cansativo, induzindo as pessoas às condições de inatividade e sonolência.

Normalmente um bom projeto acústico prevê o isolamento e a absorção acústica utilizadas com critérios bem definidos, objetivando a melhor eficácia no resultado final. Para isto, deve-se levar em consideração o desempenho acústico dos materiais a serem aplicados; sua fixação, posição relativa a fonte de ruído e facilidade de manutenção, sem restringir a funcionalidade do recinto.

A aplicação de um material acústico, fornecido ou utilizado sem critérios rígidos de projeto, não significa a solução do problema.

Lã de Vidro

Mundialmente reconhecida como um dos melhores isolantes térmicos, a LÃ DE VIDRO deve destaca-se também como um dos produtos de melhor desempenho no tratamento acústico de ambiente graças ao seu ótimo coeficiente de absorção acústica, sendo indicada sua aplicação em forros ou na confecção de paredes duplas, no processo construtivo conhecido como massa-mola-massa, substituindo com vantagens as paredes pesadas, dificultando a transmissão dos sons graças a sua descontinuidade e a grande elasticidade.

Absorção Sonora

Frequência (Hz) 125 250 500 1000 2000 4000
Coeficiente de Absorção Sonora 0,21 0,58 0,84 1,00 0,99 1,03

Características comuns a todos os produtos:
· Alto poder de isolação térmica
· Ótimo coeficiente de absorção acústica
· Não propagam chamas
· Não deterioram ou apodrecem
· Dimensionalmente estáveis mesmo em altas temperaturas.
· Fáceis de recortar e aplicar
· São inquebráveis, reduzindo as perdas nas obras.
· Não são atacados por roedores ou insetos.
· Não atacam as superfícies com as quais estão em contato
· Não favorecem a proliferação de fungos ou bactérias.
· Ausência total de partículas não fibradas.

Lã de Rocha

Fabricada em todo o mundo, a lã de rocha devido a suas características termo-acústico atende os mercados da construção civil, industrial, automotivos e eletrodomésticos entre outros. Garantindo conforto ambiental, segurança e aumento no rendimento de equipamentos industriais, gera economia de energia com aumento de produtividade, com a mais favorável relação custo-benefício.

Principais Características:
· Alto poder de absorção acústica
· Resistência ao Fogo
· Segurança (não oferece risco à saúde)
· Proteção pessoal
· Favorável custo/benefícios

Propriedades:
· Facilidade de manuseio
· Boa resiliência
· Resistentes a vibrações
· Não higroscópicos
· Imputrescíveis e quimicamente neutro

Barreiras Acústicas

As Barreiras Acústicas Profissionais, polímeros minerais importados de alta densidade à base de EPDM e Rocha Basáltica, apresentam alevado desempenho acústico.

Amplamente empregado na construção civil européia no isolamento acústico de andares, paredes, tetos e diversas outras aplicações; está sendo utilizado no Brasil para isolar acusticamente ruídos provenientes de tubulações de banheiros, esgotos, água fria, e água quente.

Como prova de sua eficiência, esse material foi instalado nos dois dos edifícios mais caros da América Latina, localizados no bairro Vila Nova Conceição: o “Chateau Margaux” e o “Chateau Latife”, da construtora Novo Marco. Nesses edifícios, as Barreiras Acústicas desempenham um importante papel como isolantes de tubulações, casas de máquinas, geradores, e de ar condicionado.

As Barreiras Acústicas conferem resultados máximos, com o mínimo de interferência na superfície aplicada. Assim, as espessuras das lajes e do contra piso podem ser melhor dimensionadas.

Espumas Acústicas

A Espuma Absorvedora Acústica é a última palavra em tratamento acústico o que proporciona um total conforto nos locais onde é instalado. Verdadeiros parceiros do silêncio permitem a você isolar ou absorver ruídos incômodos, provenientes de outros ambientes ou mesmo aqueles reverberados (eco).

A sua estrutura multi-celular faz com que a onda sonora seja dissipada (perca energia) em seu interior. E a sua configuração superficial, permite a penetração de ondas sonoras vindas de qualquer direção.

A Espuma Absorvedora Acústica, portanto, melhora a qualidade dos mais diversos ambientes: de residências até os locais de trabalho. Pela sua ampla gama de atuação pode ser utilizado em lojas, bancos, restaurantes, escritórios, auditórios, estúdios de rádio e tv, ginásios, enfim, não existem limites para sua aplicação.

SITES DAS EMPRESAS QUE FABRICAM ESSE MATERIAL e boa sorte!

http://www.isar.com.br/

http://www.amf-brasil.com.br/index.php/1

www.isover.com.br

Autor: - Categoria(s): construção, dicas, pergunte que respondo Tags: ,
03/04/2009 - 13:39

Tratamento acústico no vizinho?

Compartilhe: Twitter

Gostaria de mais informações sobre como fazer para minimizar o barulho do vizinho incômodo de cima. Gesso realmente ajuda? Quanto? Teria algum material que não custe tão caro para colocar junto com o gesso e melhorar o resultado? E entre paredes de um mesmo imóvel? O que fazer? Estou em desespero porque custei a comprar meu apartamento e agora convivo com essa tragédia da falta de sossego… Me ajuda?

Olá Rosangela,

Se o apartamento é novo cabe até recurso contra a construtora, pois existe um nível máximo de ruído que pode passar de uma unidade a outra. Como saber? Existem especialistas em direito que trabalham só com a área de problemas de ruídos. Veja a entrevista da SINDICO_NET:

Dr. Waldir Arruda; 

Advogado especialista em ruídos em edificações

“Não precisamos conviver com o barulho”

Advogado mostra como se defender de vizinhos ruidosos, dentro ou fora do condomínio

 Um dos principais problemas da vida em condomínios prediais é conviver com o barulho produzido pelos vizinhos. O que muita gente não sabe é que a causa pode ser a própria estrutura da edificação: falta de isolamento acústico adequado nos apartamentos. Esta é uma das principais questões levantadas pelo advogado paulista Waldir Miranda, em seu recém-lançado livro Perturbações Sonoras Nas Edificações Urbanas (Editora Revista dos Tribunais). Renomado especialista paulistano em locação predial, Miranda aprofundou-se nos conflitos causados por ruídos excessivos, e pesquisou as leis e decisões judiciais brasileiras sobre o assunto. Assim, juntou material que abrange desde problemas entre vizinhos até os incômodos causados por bailes carnavalescos. Com esse embasamento, Miranda afirma: “Não precisamos conviver com o barulho, e temos recursos para lutar. Mas o direito não cai no colo de ninguém. É preciso buscar por ele.” Em entrevista ao SíndicoNet, Miranda esclareceu as principais questões sobre barulho proveniente de fora ou de dentro dos condomínios

 

 

Sobre o que pode ser feito na sua unidade para minimizar os ruídos de cima é fazer um forro de gesso espaçado o quanto puder (o ideal seria de uns 20 cm) e sobre ele colocar a lã de rocha/vidro numa camada bem espessa. Esta solução dá trabalho e não é barata, além de dar problemas com outras instalações que você já tenha, por exemplo armários até o teto, ar condicionado, cortineiros etc.

O ideal é o morador de cima tratar o contrapiso dele (isto é bem impossível não é mesmo?). Neste caso, ele usaria mantas acústicas antes de refazer o contrapiso:

- Manta de polietileno expandido de 5mm R$ 3,80/m2

ou

- Manta polietileno expandido de 14 mm R$ 10,20/m2

ou

- Pó grosso de borracha reciclada

Método de aplicação destes materiais deve ser feito por equipe capacitada, afinal é uma bela reforma e boa sorte!

Autor: - Categoria(s): construção, pergunte que respondo Tags: , ,
12/03/2009 - 20:38

Barulho da rua tem solução?

Compartilhe: Twitter

Por favor, qual o melhor isolante para evitar barulhos que vêm da rua?

Olá Barbara,

O melhor isolante para barulhos externos é uma boa parede… Se a casa/apartamento já está pronta não tem muito jeito a não ser fazer uma outra parede interna. Esta pode ser de DRY WALL com lã de rocha interna. Já me perguntaram a espessura final que isso pode ocupar: Pelo menos uns 5 cm, no mínimo.

Esta solução melhora, mas se você tem muita área envidraçada, precisa isolar as janelas, colocar janelas duplas ou trocar as existentes por vidros duplos com colchão de ar. Colocando cortinas pesadas de tecidos como veludos e por aí afora dá apenas uma atenuada. Tente pensar assim, onde passa ar passa som.

Você poderá solucionar seu problema de som, mas vai ter que instalar ar condicionado… A receita nestes casos sempre fica cara.

Se puder colocar um muro alto, vai ajudar bastante. Vide soluções que fazem nas autoestradas onde você nota grandes muros que a concessionária da estrada deve ter feito para diminuir o ruído dos veículos para os condomínios vizinhos.

Árvores e plantas dão a ilusão que ajudam, mas é preciso uma certa floresta para realmente a coisa fazer efeito!

Veja como seria correto as construtoras entregarem seus apartamentos, com uma laje já com o contrapiso prevendo o tratamento acústico. Se não foi pensado em projeto, o jeito é ter que se virar com forro de gesso ou comprar carpete para o vizinho… Quem aguenta???

 

Autor: - Categoria(s): construção, dicas, pergunte que respondo Tags: ,
06/03/2009 - 19:49

Barulho de tirar o sono

Compartilhe: Twitter

Gostei imensamente de ver suas respostas e também o assunto é muito importante. As construtoras deveriam ser mais criteriosas. E aproveitando, tenho um problema. Minha sala divide uma parade com a cozinha do vizinho e todo o barulho da cozinha, inclusive a água da pia, faz um tremendo barulho. Já coloquei isolamento acústico e nao adiantou nada, gastei muito dinheiro e tive que retirar o isolamento, pois ficou a mesma coisa. O que devo fazer?
Abraços,
Heli

Olá Heli,

Obrigada pela audiência!

Antes de mais nada o que você se refere a isolamento acústico? As pessoas confundem os abafadores de som com isolantes de som. Os abafadores ou absorvedores são tipos de produtos no mercado que podemos encontrar desde painéis de madeira, espumas onduladas, tecidos pesados, materiais que vibrem com o som e quebrem o paralelismo do ambiente deixando o som mas atenuado e audível  e menos eco.

Os isolantes de som são para barrar barulho externo para dentro e vice-versa; barreiras feitas de material de preferência sólido, tipo parede de tijolo maciço, paredes duplas de drywall com preenchimento de lã de rocha, vidro duplo laminado em caixilho de PVC…

 

Sequência de imagens de difusores acústicos

Sequência de trabalho realizado para isolar o barulho de um elevador ao lado: trabalho com drywall. (Todos os trabalhos foram feitos por uma empresa especializada em tratamento acústico: a Pro-Acustic).

Não sou PHD em acústica, mas acho que dá para entender as diferenças das ações que as pessoas precisam tomar em cada caso. Se precisam isolar ou absorver um ruido interno.

No seu caso Heli, o indicado é fazer nova parede e tijolo maciço. Trabalhoso? Sem dúvida, mas você vai melhorar uns 80% a 100% do problema.

Boa sorte! 

Autor: - Categoria(s): construção, dicas, pergunte que respondo Tags: ,
Voltar ao topo