Publicidade

Publicidade

31/03/2010 - 20:43

Escadas :algumas opções

Compartilhe: Twitter

Boa tarde!
Falei com você pelo telefone, até peço desculpas pelo atrevimento de ligar!
Tenho um sobrado e agora estou muito na dúvida referente ao revestimento da escada. O chã da sala é porcelanato merano bege…
A principio eu e meu noivo tinhamos decidido revestir com o granito verde ubatuba, depois a idéia do marmore travertino, agora até granito são gabriel já falamos, …
Temos que resolver rápido, pois a obra esta super bem encaminhada! Mas não sabemos se a cor da escada deve ser parecida com o chão… se completamente diferente…
Será que pode me ajudar??
Muito obrigada desde já!!!

Leilane
 
 
Olá Leilane!
 
Imagina, não incomoda  não!, mas é que a sua dúvida pode ajudar outras pessoas, e tenho este canal aberto para dar esta assessoria, tá bom?Aliás meu novo blog estreia semana que vem, www.dicasdaarquiteta.com vê se vocês vão lá para postar os comentários!
 
Você sabia que a POrtobello faz porcelanato cortado especialmente para escadas e bordas? Até bancada de pia também?Desculpe aqui não colocar outro fornecedor, mas sei que na TELHANORTE tem outra empresa que também beneficia o porcelanato.O custo ? mais alto que o granito, mas e a beleza da continuidade???Acho que vale a pena cotar
 
Também você pode muito bem fazer sim a escada de um material totalmente diferente do piso como o granito (embora eu ache esta opção super fria com cara de mausoléu) ou cimento queimado, madeira (que vai dar uma aquecida no ambiente), e até marmore travertino nacional ( ficando classico e requintado).
 
Veja estes exemplos que mostram como é possível usar materiais distintos do piso que ficam ótimos!
 
 
 
arquiteta Flávia Ralston
 
 
 
 
 
 
arquiteta Ana Cecília Toscano
Autor: - Categoria(s): construção, dicas, pergunte que respondo Tags: , , ,
10/03/2010 - 20:17

Misturas de revestimentos

Compartilhe: Twitter

Boa noite.estou pensando em trocar o meu piso da sala de jantar por um piso mais moderno e mais claro.o meu piso e da portobelo só que esta fazendo 15 anos.estou na duvida pois existe madeira em volta e o piso no meio e a escada também tem acabamento em madeira .ficaria bonito misturar porcelanato com madeira ?

Olá Ariane! Com certeza pode misturar, mas tome cuidado com os níveis dos pisos pois a madeira pede 2 cm de espessura e o porcelanato pede 1cm.
Adoro os porcelanatos que imitam as pedras natuarais com um estilo quartzito, como as pedras goiás, mineira, são tomé etc.Vão ficar ótimos em cores claras para contrastar com sua madeira.
 
 
BAUHAUS DESERT 60X60 RET
 
 
 
TOKYO WARM 45X45 BOLD
 
 
PIETRA DI VERMONT CREMA 60X60 RET
 
 
PIETRA D’AGLIANO CREMA 60X60 NAT
 
Todos da PORTOBELLO
Tome cuidado com as paginações para não dar sobras pequenas.
Não deixe que sobre menos que 30cm de cada lado, ás vezes é o caso de se iniciar as paginações pelo centro do ambiente!
Autor: - Categoria(s): dicas, interiores, pergunte que respondo Tags: , , ,
03/11/2009 - 16:52

Log home ou Casa de tora

Compartilhe: Twitter

Não achei o local para perguntas e dúvida por isso estou postando aqui.
Fiz um quarto TV para as crianças com toras de eucalipto, uma cima da outra criando paredes. O que usar para vedar as frestas grandes que ficaram entre uma tora e outra?

Olá Luciano.Atualmente, os movimentos ambientalistas e a conscientização popular sobre a finitude dos

recursos naturais pressionam para que as atividades na construção civil adotem soluções e

critérios construtivos menos impactantes, que garantam o manejo e o uso das edificações

alicerçadas em bases conceituais sustentáveis.Então é muito válido fazer uma cosntrução neste sentido, mesmo que seja pequena!

Untitled-2

Entre as espécies de reflorestamento cultivadas, o eucalipto é um gênero de rápido

crescimento, com boa aparência, características físicas e mecânicas razoáveis e com

condição de melhoramento, facilitando o seu uso como matéria‐prima alternativa no

mercado madeireiro. No âmbito da construção civil, o eucalipto é amplamente utilizado de

forma transitória (escoras, formas e andaimes), na execução de obras de engenharia em

geral (pontes, pórticos, etc.) e em edificações comerciais e residenciais, na forma roliça,

serrada ou laminada e colada.

 

Abaixo algumas dicas importantíssimas para quem está pensando em construir em madeira toda a casa que pesquisei em  dissertações de Cristina Steiner e Emanuella Sossai Altoé

ÁREAS CRÍTICAS – MEDIDAS PREVENTIVAS

Elementos estruturais dos pisos

térreos das edificaçõesUtilizar fundações de concreto tipo sapata corrida, com o piso elevado do

solo, provendo drenagem superficial ao redor da edificação.

Untitled-1 

Locais enclausurados, úmidos e

mal arejados, exemplo: espaço entre barroteamento

Propiciar ventilação do espaço entre o barroteamento e o solo, com o

envenenamento do solo.

Untitled-5

Untitled-6

Canalizações de água e esgoto

fixos na madeira

Propiciar o acesso fácil a rede de água e esgoto. Não deixar a madeira em

contato com a umidade, colocando uma interface de material impermeável.

Untitled-3

Batentes de portas e janelas em

contato com paredes úmidas

Impermeabilização, emprego de espécies mais resistentes e proteção de

pintura a óleo.

 

Tacos, assoalhos, assentados

sobre pisos em que a água do solo tenha acesso por capilaridade

Impermeabilização do contra‐piso em argamassa e a utilização de sarrafos

de fixação com pintura impermeável, deixando espaços entre a última

tábua do assoalho e a parede.

Untitled-4

Peças de madeira em áreas

úmidas como cozinha e banheiro.Receber revestimentos impermeáveis, tais como: tinta esmalte e tinta óleo,

tomando‐se cuidado nas extremidades das peças.

 

Lambris externos

Distanciamento mínimo recomendado do solo de 30 cm. Quando se trata

de dois pisos a transição dos lambris externos verticais deve receber

proteção metálica fazendo o papel de pingadeira. Emenda de topo dos

lambris devem sempre deixar espaço na sua junta.

 

Elementos estruturais em

contato direto com o solo ou embutido em concreto

Tratamento por processo de impregnação pressurizada. Sugere‐se que o

concreto não seja impermeabilizado, pois normalmente na sua interface

surgem frestas que permitirão infiltrações de águas de chuva. É importante

garantir a drenagem do concreto. Uma solução é utilizar dispositivo

metálico deixando a extremidade do pilar ventilado.

 

Peças de telhados, próximas a

rufos, calhas e telhas.

Devem receber atenção especial no seu detalhamento e as peças que

ficarão em contato direto com as telhas devem receber tratamento

químico, além de adotar medidas visando facilitar a substituição das

mesmas.

Os topos expostos das peças de madeira da cobertura (caibros,

terças) absorvem umidade com maior facilidade.

Untitled-7

Detalhes construtivos para proteger estas extremidades; corte em ângulo

reto das extremidades dos caibros; colocação de peças como testeira que

evitam a exposição direta das extremidades possibilitar maior rigidez do

beiral.

 

Fendas, juntas e áreas ao redor de conectores como parafusos,

pregos, etc.

Além do desenho, pode‐se fazer uso de borracha como espaçadores de

maneira para não permitir a permanência de água.

Soleira inferior do diafragma e os topos inferiores dos

montantes verticais.

Necessitam de cuidados em relação à umidade do solo. Os usuários devem

receber uma orientação sobre a prática de limpeza interna da edificação,

como não lavar o piso por exemplo. Caso o piso for cerâmico, o rodapé

deve ser do mesmo material cerâmico (10 cm).

  

 

 

 

 todas as imagens pertencem a:

http://www.fapes.es.gov.br/publicacoes/anexos/3-01/69/dissertacao_final.pdf

 

 

 

O Tratamento das frestas existentes em peças internas  como foi citado pelo internauta podem ser seladas com mastique, produto espanhol à base de silicone,

que além de resgatar a estanqueidade da tora, possui como vantagem estética o tom

aproximado à cor da madeira (figura 100).

Segundo informações cedidas pela empresa responsável o produto utilizado por ela

 

 

apresenta bom desempenho, mas não é encontrado no país. Quando não é feita a aquisição,

dependendo da situação de uso, utilizam o silicone transparente que, apesar de não

proporcionar um efeito estético favorável, mantém a estanqueidade da peça.

 

Untitled-9

 

 Figura 100 – Peça com a utilização de mastique

Autor: - Categoria(s): construção, dicas, pergunte que respondo, sustentabilidade Tags: , , , , ,
14/08/2009 - 13:24

Onde achar eucalipto tratado

Compartilhe: Twitter

Gostaria de saber custo médio de construção usando este material e se existe uma casa especalizada para fornecer o material.

Olá Hélio

O setor da construção civil também tem aderido ao consumo de madeira tratada. Entre elas os troncos roliços de eucalipto. A madeira de eucalipto na construção civil tem um custo bem menor que a madeira de florestas nativas. Para comparação de valores o m³ de madeira nativa tem um custo de R$ 1.200,00, com a utilização do eucalipto esse custo cai para R$ 500,00 o m³.

O uso do eucalipto tratado também significa economia na construção de cercas, chegando a uma diferença de 50% nos custos. A variação no tempo de vida útil entre a nativa e a tratada chega a uma média de 15 anos. O que contribui para isso são fatores como a alta resistência à ação das chuvas e a inibição à corrosividade dos metais em contato com a madeira.

Como é a estrutura de madeira para uma residência?As vigas e os pilares (encaixados, parafusados, pregados ou ligados por ferragens) formam o esqueleto da casa. Pode-se usar toras ou peças roliças (em geral pínus ou eucalipto), madeira serrada, aparelhada (aplainada) ou lavrada a machado. O valor de uma armação instalada no local custa de 15% a 20% do total da construção.

 

E vale a pena usar?

Algumas das vantagens são leveza (o que implica fundações menos robustas e caras) e limpeza na obra (sem formas nem mistura de cimento, por exemplo). O material é prático em terrenos acidentados, de difícil acesso ou onde o canteiro de obras é inviável. A montagem também pode ser bem rápida – especialmente se as peças forem previamente cortadas e chegarem ao canteiro com os encaixes preparados.

E em que casos deve-se evitá-la?

Sensível à umidade, a madeira não vai bem em construções enterradas, com subsolos ou porões. Portanto, no caso de haver contato com a humidade, usa-se uma conexão metálica entre o pilar de madeira e a fundação de concreto. Outra peculiaridade: não se acha madeira com mais de 6 metros – essa é a medida máxima encontrada no mercado. Quem deseja vencer grandes vãos precisa adotar peças industrializadas de madeira laminada colada (várias ripas unidas formando vigas e pilares longos).

Como fazer para ter uma?

O primeiro passo é ter em mãos um projeto detalhado da estrutura, feito por quem entende do assunto. Cabe ao arquiteto elaborar o projeto com um engenheiro calculista que o ajude a dimensionar as peças da armação. A execução fica a cargo de carpinteiros, empreiteiras ou construtoras especializadas. Também há empresas que assumem todo o processo: fazem o projeto de arquitetura, calculam e constróem o arcabouço de madeira.

E a mão-de-obra?

Artesanal, o trabalho de carpintaria responde por boa parte do custo dessa solução. “As toras exigem encaixe minucioso e, por isso, têm montagem mais trabalhosa e cara”, diz a arquiteta Miriam Inoue, da construtora paulista Habitate. “Inicialmente mais dispendiosas, as peças aparelhadas compensam pela montagem mais rápida e barata”, completa. “No final das contas, os custos desses diferentes sistemas podem se igualar.”

Essa é uma alternativa ecológica?

Causa menos impacto ambiental que o concreto, o aço e o alumínio, materiais que consomem energia ao serem industrializados. Também é um recurso renovável, apesar de a derrubada das florestas ameaçar várias espécies.

Alguns fornecedores que podem fazer orçamentos mais completos da construção ou lojas que vendem o material:

Ita Construtora

Orbital Estruturas

Edo Callia

Habitate

http://www.fahels.com.br/

Arte Eucalipto Comércio de Eucalipto Tratado em Curitiba
Rodovia Br-116, nº 1820 – Atuba (em frente à Divesa Caminhões)
CEP 82590-100 – Curitiba – PR
Fone: (41) 3256.3234

Autor: - Categoria(s): construção, fornecedores para obra, pergunte que respondo, sustentabilidade Tags: , , ,
11/02/2009 - 17:24

Remoção de tinta na madeira

Compartilhe: Twitter

Irei demolir uma casa antiga feita de peroba amarela e gostaria de aproveitar as madeiras para fazer um piso com a madeira maciça na casa nova que irei construir, mas estou enfrentando problemas para retirar a tinta antiga. As serrarias da minha cidade estão falando que o problema de passar nas plainas é o pó da tinta que desgasta rapidamente o fio da serra, segundo eles, o único problema está sendo este. Você conhece alguma técnica que poderia me ajudar a retirar a tinta antiga?

Olá Everson,

Tinta em madeira deve ser esmalte. Portanto, pode ser retirada com algum removedor. Para a remoção da tinta antiga, você pode utilizar dois produtos: Pintoff ou Removedor de Tinta Pastoso, da Maxxi Rubber (os dois servem para boa parte dos esmaltes sintéticos e tintas à óleo do mercado).

Eu recomendo o Removedor Pastoso, pois é mais econômico e eficiente que o Pintoff.

Para aplicar é fácil:

1) Abra a lata (com cuidado) e mexa bem o conteúdo;

2) Com o auxílio de um pincel, espalhe a pasta por toda a superfície que deve ter a tinta removida;

3) Aguarde um pouco, até a tinta “pipocar” e raspe-a com uma espátula.

Obs.: Se a área total for muito grande, divida o processo acima em pequenas áreas, pois isto aumenta o rendimento e eficiência do produto.

Daí pra frente, é o processo normal: lixa-se a madeira, faz-se o tratamento necessário, e pinta-se normalmente.

Cuidado, pois o produto pode causar “queimaduras” químicas na pele. Use com cuidado e boa sorte!

Autor: - Categoria(s): pergunte que respondo Tags: , , ,
Voltar ao topo