Publicidade

Publicidade

19/06/2014 - 13:59

PAREDES ACÚSTICAS EM GESSO ACARTONADO

Compartilhe: Twitter

Bom dia, Mari. Vi suas dicas, nem sei se ainda você as dá. Moro em Belo Horizonte e em uma casa geminada. Nunca tive problemas de ruídos com o meu vizinho, que é uma pessoa boa e nunca tivemos problemas, porém, ultimamente está acontecendo problemas com ruídos no quarto dele que tem a mesma parede com o meu quarto. O filho deles de 10 anos dorme com eles e parece que a cama deles é rente à parede, e, além dos gritos de brincadeiras de “lutinha” entre pai e filho, há sempre barulhos na parede que me parece de pés batendo. Além disso, um certo dia da semana, eles chegam tarde do culto da igreja e demoram para dormir, e o menino fica brincando até tarde. Como durmo cedo, por volta das 22:00 porque tenho que acordar cedo, por volta das 05:20, perco o sono e estou ficando irritada com a situação, porém, acho que se as paredes tivessem sido isoladas acusticamente, eles teriam o direito de fazer o barulho que quisessem sem me incomodar. Observei que existe o sistema de gesso acartonado – dry wall, porém, as portas do meu banheiro e do quarto, estão com no máximo 10 centímetros de espaço entre a parede e o alisar, e, pior, a do quarto, está rente, e teria que mudá-la de lugar para conseguir os 10 centímetros. O que fazer, compensa fazer este procedimento com apenas 10 cm e será que vai resolver?

Olá Monica, pois é já dei a dica aqui antes e deu certo num cliente.A dica foi justamente fazer uma estrutura para gesso acartonado direto sobre as paredes contíguas ao do vizinho.Entre a parede existente e as chapas do gesso, cobrir em 100% dos espaços com lã de rocha ensacada.

 

 

esquema de colocação da manta isolante:site isoline

 

Cuidado com os pontos de elétrica,  e os montantes, pois são pontos que não estão cobertos com a lã e serão focos de barulho.Com isso você estará perdendo 7,5cm no máximo, se quiser melhorar ainda mais use duas camadas do gesso acartonado.Importante esta solução melhora muita a acústica, mas se os pisos das casas forem contínuos ( em casas antigas o mesmo assoalho de madeira passa de cassa em casa!) os ruídos reverberam através destas estruturas.Então é uma solução para casas construídas em alvenaria!

 

Uma simples parede de gesso acartonado com 16cm de espessura, com lã de vidro no interior, pode-se obter o mesmo isolamento acústico do que um muro de concreto de 18cm de espessura = 60dBA, entretanto a parede de gesso pesará apenas 40Kg/m², contra os 414Kg/m² do muro de concreto.

As formas conhecidas de se obter isolamento acústico são :

– Lei da massa
Diz que quanto mais pesada a barreira acústica maior o impedimento para o som passar de uma lado para o outro desta barreira, lembrando-se de um muro de concreto.

– Lei da massa + mola + massa
Diz que quanto mais alternância de materiais com espessuras e densidades diferentes maior o isolamento acústico, lembrando-se dos vidros duplos das janelas acústicas.

 

 

Autor: - Categoria(s): construção, desenhos, dicas, pergunte que respondo Tags: , , , ,
24/01/2012 - 12:45

Paredes barulhentas

Compartilhe: Twitter

Oi, Mari. Que surpresa encontrar alguém disposto a ajudar com seus conhecimentos, ainda mais sendo uma arquiteta de renome como você. Comprei a três anos um apartamento em um prédio bem conceituado em Brasília. Tudo basicamente dividido em drywall. Ocorre que reformei e decorei todo o apartamento antes de me mudar para evitar as obras. Agora, escuto tudo que vem do quarto da minha filha e vice-versa. Existe alguma tinta, papel de parede ou qualquer outro mecanismo que evite uma obra para promover um isolamento acústico, ainda que não seja perfeito? Obrigada, querida.

Ivana Ueda
 
Olá Ivana, infelizmente por questões de saúde, não consigo responder a tantas perguntas quantas gostaria!, são mais de 1200 perguntas! Agradeço a audiência!
Mas vamos à sua.Se você der uma pesquisada nas tags de acústica vai perceber que já tem uma resposta para você.Em acústica, não temos muito para onde correr para atenuar som sem obras.Mas você pode tentar diminuir os ruídos vindo do quarto ao lado se tiver como instalar um painel de marcenaria em toda a parede, ou um armário…O painel de marcenaria teria que ter uma distancia de pelo menos uns 5cm. da parede.Alguma coisa  de volume precisará estar entre vocês.O certo seria  ter colocado revestimento acustico dentro da sua parede , como lã de rocha ou vidro.Infelizmente papel de parede e coisas finas deste naipe, não farão efeito desejado.
 
Um abraço
Autor: - Categoria(s): interiores, pergunte que respondo Tags: , , ,
06/05/2011 - 20:01

Soluções que valem o sossego

Compartilhe: Twitter

Boa tarde! eu trabalho com massagem terapêutica, isto é , tenho uma uma estética e aqui não pode ter barulho ,pois as pessoas vem para relaxar e ao lado tem bastante barulho e o que poderia fazer para que nas cabines eu pudesse ter somente o som ambiente e desde ja agradeço pela sua atenção, que DEUS , te abençoe.

 

Olá Lucia, que bom que tem gente se importando com a acústica!

Aparentemente é fácil resolver seu problema, mas não sem uma intervenção de obra.Como eu já havia comentado o que isola ruído é uma combinação de massa ( tijolo, alvenaria, gesso) com espaço ou câmara de ar.Não tem como tentar isolar com divisórias simples de compensado.O ideal então , pois é mais rápido e menos sujeira em tese, seria você construir as divisórias em gesso acartonado duplo e rechear com lã de rocha.A espessura da parede vai ficar com mais ou menos 11cm, mas te garanto que vc terá uma alta porcentagem de ruído isolada.Notar se seu teto é de laje e seu piso também.Se seu piso for de madeira flutuante e seu forro de gesso ou placas de fibra mineral, pode ser que que os ruídos escapem por aí.Lembre da máxima bem simples da acústica, se entra ar entra barulho.

Autor: - Categoria(s): construção, dicas, pergunte que respondo, projetos comerciais Tags: , , ,
03/03/2010 - 11:54

Blocos aparentes, quais os melhores para conforto?

Compartilhe: Twitter

Oi Mari estou pensando em construir uma casa com bloco de concreto mas estou insegura pq algumas pessoas falam bem e outras falam mau e como não sou da área não sei avaliar os prós e os contras. Você pode me ajudar? Gostei muito do estilo da casa que você mostrou e estou pensando em algo parecido. Aguardo resposta.

Att
Bete

Olá Bete

Para começar alguns dados técnicos  para comprovar  comportamento de blocos cerâmicos comuns e os blocos de concreto celular que pesquisei.

 O tijolo cerâmico é uma vedação amplamente utilizada e um elemento já enraizado na cultura popular. O resultado do isolamento desta vedação é utilizado como parâmetro de comparação entre os sistemas novos e o que a população já se apropriou. O painel de concreto é uma alternativa de vedação que vêm sendo utilizado com mais freqüência, principalmente em empreendimentos comerciais, mas ainda pouco difundido em edificações residenciais. E os painéis de PVC e de chapa zincada se apresentam como alternativas recentes, propostas para uso em habitações populares, mas que sofre com o “pré-conceito” existente entre a população. Todos são utilizados no Brasil como vedação externa e também interna e se apresentam como sistemas construtivos independentes para residências térreas, como os painéis de PVC com lã de vidro e o painel de chapa zincada.

Os resultados dos ensaios e o índice de redução sonora são comparados aos valores de isolação sugeridos pelo projeto de norma SC136 e pelas recomendações norte americanas do para isolação entre ambientes.  

De acordo com o IPT – Instituto de Pesquisas Tecnológicas – o índice de redução sonora do tijolo cerâmico furado tipo “baiano” espessura de 9 cm, assentado em pé, 1,5cm de reboco apresentou classe de transmissão sonora igual a 38dB. O tijolo cerâmico é o tipo de alvenaria mais utilizado no Brasil. Existem muitas situações em que este material é adequado para isolar o ruído externo, porém em situações críticas, de ruído externo, este é utilizado “deitado”, até mesmo paredes duplas, dependendo do nível sonoro requerido no interior do ambiente e do nível de ruído externo.

 

O índice de redução sonora (Rw) deste material resultou em 42dBA Significa que uma parede constituída de blocos de concreto celular autoclavado, sem nenhum elemento inserido na sua superfície – uma janela, por exemplo – atende como vedação de uma sala de estar de uma residência que exige um ruído de fundo entre 40 a 50dBA, desde que o ruído externo não ultrapasse valores de 82 a 92dBA. Este nível de ruído representa, por exemplo, uma avenida movimentada, ou um rádio caseiro ligado em volume elevado. Além disso, o isolamento deste bloco, de espessura de 12,5cm é melhor que o do tijolo cerâmico, tipo “baiano”, com espessura de 9cm. Pode-se concluir que o isolamento do bloco de concreto celular autoclavado é compatível com o desempenho requerido em uma residência, por exemplo.

Geralmente um bom isolante acústico também pode se fazer de bom isolante térmico, mas nem sempre! Por isso ando pesquisando também para meus projetos blocos que possam ser utilizados para ambas as situações críticas

 

Bloco Térmico da ECOPORE

Dados do fabricante atestam Estabilidade mecânica, conforto térmico-higrométrico, estanqueidade à chuva, segurança ao fogo, conforto acústico, durabilidade, adaptação à utilização, facilidade de execução, economia, são as exigências mais relevantes de desempenho das paredes exteriores, envolventes dos edifícios.

As alvenarias realizadas com o bloco térmico ThermoBloco da ECOPORE proporcionam um isolamento térmico aliado a boa resistência mecânica, satisfazendo as exigências técnicas de mercado.

O Sistema de Blocos seria concebido especialmente para realizar paredes exteriores ou divisórias confrontando com zonas não aquecidas em pano simples sem qualquer complemento de isolamento térmico.

Segundo eles os Blocos Térmicos constituem um excelente isolamento térmico e uma boa resistência mecânica. Permitem realizar paredes exteriores com:

  • estabilidade mecânica;
  • segurança ao fogo;
  • estanqueidade à chuva;
  • conforto termo-higrométrico;
  • conforto acústico;
  • durabilidade;
  • adaptação à utilização;
  • facilidade de execução
  • economia

 

O sistema destina-se a edifícios de habitação ou serviços. As paredes exteriores deverão ser sempre revestidas, pelo menos exteriormente.Neste caso não fica aparente como a gente vê nos projetos…Ainda irei me aprofundar mais nesta pesquisa! Vale a pena!Veja abaixo os blocos aparentes…

inst88_01_03_09

estudio6_yamada_01

acima projeto do studio 6 arquitetura para residencia na aldeia da serra-sp

Existem testes e produtos  sendo inserido no mercado com adição de agregados, ou resíduos como o poliuretano , que podem os tornar mais leves e melhores em conforto, mas é preciso que seja realmente testado ou comprovado e logicamente se estão dentro das normas que avaliam e atestam a qualidade destes produtos

Autor: - Categoria(s): construção, desenhos, dicas, pergunte que respondo Tags: , , , , , , ,
22/02/2010 - 20:30

telhado ecologico = telhado vivo

Compartilhe: Twitter

Boa tarde Mariche. Primeiramente, sou leitor assíduo de sua coluna. Estou pensando seriamente em colocar um telhado ecológico em casa, vasculhei a net em busca de informações a respeito. Minha intenção é colocar para ajudar na temperatura da casa, que é muito quente. Procurei na sua coluna, mas não encontrei nada a respeito. Caso eu não tenha “comido bola” voce pode escrever algo a respeito? Os fornecedores dizem que este tipo de produto oferece conforte térmico e acústico (evita reverberação). É isso mesmo?
Obrigado.
Rafael

Olá Rafael, muito oportuna sua questão!

 

Telhados ecológicos! O que são??

 

Podem ser várias coisas, ou assumir várias formas Vou abordar os telhados vivos que são diferentes de telhas ecológicas que podemos abordar num próximo post!

 27_1023_22

Os primeiros registros de utilização de telhados vivos vêm dos tempos da Babilônia

Os Jardins da Babilônia, considerados uma das sete maravilhas do mundo antigo, eram irrigados pela água bombeada do rio Eufrates.

Nessas coberturas, estavam plantadas árvores e flores tropicais, além de alamedas de palmeiras.

 

Principais benefícios

 

Custos: as despesas para instalação da estrutura completa de uma cobertura ecológica – incluindo o subtelhado – é em torno de R$ 150 por metro quadrado, valor similar a de um telhado de cerâmica envernizada, com bom acabamento. Pluvial: o telhado ecológico pode diminuir o risco de enchentes em áreas urbanas. Durante a chuva, a água se acumula no substrato, retardando em praticamente 15 minutos a velocidade de escoamento para os bueiros. Esse processo dá tempo para que haja uma maior vazão no sistema pluvial

 

Redução do aquecimento urbano: a água acumulada nos substratos da ecotelha consome energia do ambiente para evaporar, acarretando o arrefecimento do calor urbano aglomerado em áreas asfaltadas e com grandes massas de concreto.

 

Conforto térmico: em função de ser uma estrutura compacta, a cobertura viva tem um grande poder de isolamento térmico, evitando a perda de calor dos ambientes internos para o exterior em períodos de frio. No verão, o ecotelhado acaba arrefecendo as dependências por meio da evapo-transpiração das plantas.

 

Conforto acústico: pela sua massa o telhado, consegue evitar a reverberação dos sons internos para a rua, assim como impede a penetração dos sons do exterior para dentro da cobertura.

 

As plantas mais utilizadas são as xerófilas, similares aos cactos, que economizam água e podem sobreviver em condições adversas em cima do telhado.

 

Essas espécies não necessitam de regas nem de podas Antes da instalação das ecotelhas, o subtelhado é coberto com uma geomembrana extremamente forte que impede a passagem de umidade no telhado, assim como a entrada de insetos e animais. São instaladas quatro telhas por metro quadrado Módulos de cimento com dimensões de 68cm x 35cm, onde são cultivadas plantas que exigem pouco substrato e pouca irrigação.

 

 

O telhado vivo pode amenizar o superaquecimento urbano, além de auxiliar na retenção da água da chuva – afirma o engenheiro agrônomo João Manuel Linck Feijó, que há três anos desenvolve o sistema arquitetônico.

Essa nova opção de design também cria um diferenciado visual paisagístico nas cidades, em espaços até então tomados pelo concreto.

 

Vejam esta seqüência de preparação para colocação das espécies e as perguntas e respostas do internautas deste site sobre o produto

24_324_824_1024_14

1) O ECOTELHADO vegetado atrai insetos?

Existem insetos que são caracteristicos do interior de casas como baratas, moscas, mosquitos, pulgas, que em geral são atraidos por detritos humanos.

O Telhado vivo atrai insetos como borboletas, besouros e outros de hábitat externo a moradia. Esses insetos são essenciais a vida de outros seres como pássaros.

Uma das vantagens dos telhados verdes é reestabelecer o espaço vital para outras espécies nas cidades.

2) Como se dá a manutenção do ECOTELHADO?

Todo Telhado Verde requer alguma manutenção em algum tempo. Para o ECOTELHADO recomenda-se fazer uma ou duas visitas anuais que possa verificar a presença de espécies indesejadas como arbóreas. Em caso de notar fraqueza nas plantas, pode se utilizar fertilização com algum composto orgânico em pequena quantidade. Esse fertilizante pode ser encontrado em floriculturas, casas rurais e supermercados.

3) É necessário irrigação?

É recomendável reservar um ponto de água com boa pressão para irrigação ou sistema de irrigação automatizado para telhados maiores, mesmo que para uso eventual. Em locais do Brasil de estiagens prolongadas o uso da irrigação é imprescindível. As plantas selecionadas para o ECOTELHADO possuem o mecanismo de fotossíntese chamado metabolismo ácido das crassuláceas, que as faz resistentes à seca. Elas fecham os estômatos durante o dia e trocam os gases durante a noite de forma a não perder água. Isto faz com que o metabolismo seja mais lento.

4) É preciso podar o telhado de grama?

No sistema modular ecotelhado, não recomendamos a grama porque ela exige muita água e tambem cortes frequentes. Utilizamos plantas de porte baixo como os sedum que não exigem poda e requerem pouca água.

Quando faz-se necessário o uso da grama optamos pelo sistema laminar para lajes planas.

5) As ECOTELHAS (módulo ecotelhado) agüentam uma pessoa caminhando sobre elas?

Sim, foram projetadas para suportar tráfego ocasional durante as manutenções. Entretanto não é recomendável o pisoteio das plantas.

6) O ECOTELHADO funciona como um telhado comum? Ele passa umidade?

O ECOTELHADO é composto do conjunto formado pela Ecotelha vegetada e sub-telhado que pode ser de telha de fibrocimento, metálica, laje de concreto impermeabilizada, telha cerâmica e/ou Geomembrana de PEAD. O sub-telhado fornece a estanqueidade do telhado enquanto que a Ecotelha possui os outros atributos que se quer de uma cobertura. A impermeabilização constituída pela telha e/ou Geomembrana PEAD isolam totalmente o interior do ambiente, da umidade, enquanto que a Ecotelha vegetada, que vai sobreposta ao sub telhado, tem a finalidade principal do isolamento térmico e acústico, além dos benefícios ecológicos ao ambiente e à beleza natural da vegetação.

7) Porque eu trocaria meu telhado comum por um telhado de grama?

Porque o telhado vivo é muito bonito; Porque transmite bem estar e empatia a quem olha; Porque tem excelente conforto térmico no inverno e verão; Porque tem ótimo isolamento acústico, absorvendo ruídos; Porque reduz o calor urbano; Porque reduz o impacto de dióxido de carbono, a poluição de nitrogênio e neutraliza o efeito da chuva ácida; Porque reduz o volume do pluvial e seu impacto sobre cursos d’água; Porque vivem melhor, as pessoas que estão em harmonia com a natureza. Porque o telhado verde proporciona conforto térmico excepcional.

8) O que é a ecotelha? De que é feita?

A ecotelha é composta de um substrato rígido com características de drenagem ideais e componentes retentores de umidade e nutrientes. O conjunto previamente plantado com espécies selecionadas pode ser transportado com facilidade.

9) O ECOTELHADO não é muito mais pesado que o telhado tradicional?

O Sistema Modular Ecotelhado é classificado como extensivo e seu peso saturado é de 50kg/m² que é o peso de um telhado cerâmico convencional.

10) Qual a diferença de preço entre o Ecotelhado e os telhados tradicionais?

O valor do investimento é em geral o mesmo, considerando-se um telhado de boa qualidade.O ecotelhado pode ser colocado diretamente sobre a laje impermeabilizada, não necessitando de armação de madeira.

Quando levamos em conta os benefícios de conforto térmico, retenção de água, limpeza do ar e vida útil de duas a três vezes maior, a vantagem é grande a favor do telhado verde.

11) O sistema ECOTELHADO é aplicável a grandes terraços ou nesse caso, seria mais adequado utilizar uma cobertura de solo e plantas diretamente sobre a laje?

O Sistema é vantajoso tanto em casos de pequenas como grandes áreas, planas ou inclinadas. Proporciona uma boa fixação para as plantas com boa drenagem com suprimento de água adequado. A estrutura rígida da ecotelha (módulo ecotelhado) evita a compactação do substrato nutritivo e do sistema radicular das plantas. O módulo Ecotelhado evita a erosão do substrato em telhados inclinados.

Uma das vantagens é a do módulo do telhado vivo poder ser movido com facilidade em caso de eventual manutenção sem perda das plantas.

A ecotelha pode ser colocada sobre a geomembrana, proporcionando vantagens de rapidez, drenagem, mobilidade, isolamento térmico e acústico a custo reduzido quando comparada a outros métodos.

12) O Telhado Verde diminui o calor?

Os telhados convencionais feitos de concreto, telhas cerâmicas, telhas metálicas, ou fibrocimento, acumulam o calor e o transferem para dentro do prédio. No telhado verde a cobertura vegetal se encarrega de dissipar ou consumir esta energia pela evapotranspiração e pela fotossíntese, não restando nada a ser transferido para o interior da casa.

 

http://www.ecotelhado.com.br24_17

Autor: - Categoria(s): cidade e cidadania, construção, desenhos, pergunte que respondo, sustentabilidade Tags: , , , , , ,
14/01/2010 - 19:26

Acústica

Compartilhe: Twitter

Olá Mariche, que sorte a minha ter encontrado você ! Tenho devorado de ponta a ponta a Internet a procura de uma solução para o meu problema. A posição que a minha casa se encontra na rua favorece toda a entrada de som que vem de fora e lamentavelmente isso nos incomoda bastante e você nem imagina o nível de estresse que vivemos. Minha rua é muito barulhenta, crianças gritando, futebol na frente da minha casa,crianças andando de patinete, pessoas que passam conversando e barulho do som de carros que invade por toda a casa. A minha casa é geminada e não há como colocar janela para os lados. Moro em uma casa que é uma espécie de casa de vila. A escada para o andar superior é de frente a minha janela da sala e o pior de tudo é que o som também se propaga por todos os cômodos de cima. Não temos como mudar a escada de lugar porque seria uma obra muito grande.
A porta e janelas (envidraçadas) são para frente da calçada que serve de arquibancada para os vizinhos. Quanto a isso eu sei o que fazer, pretendo fazer um jardim e tentar amenizar o problema.
Não temos condições de colocar janelas anti-ruído porque o preço é bem superior ao que podemos pagar. Eu gostaria de saber se há algum tipo de ” janela de madeira” que pudesse amenizar o som que se propaga por toda a casa. Estou buscando pedreiros para fazer a obra, mas nem tenho idéia ainda do que poderia auxiliar na solução do meu problema. Se eu pudesse enviar uma foto para você ter uma idéia da minha situação seria o ideal. Obrigada pela sua atenção. Aguardo ansiosa a sua resposta.

 

Olá Lídia, o eterno problema do barulho né?Infelizmente jardim nenhum serve como bloqueio de som, pois plantas não formas volumes sólidos que formem uma barreira sonora.O ideal seria construir um muro de pelo menos 2,20m de altura,  não muito afastado das janelas da sala com no máximo de 1m de distancia e fazer a iluminação e ventilação pela parte superior do muro.Veja no esquema bem básico abaixo.Para incrementar e melhorar a acústica do andar superior você poderia fazer uma jardineira em ângulo que refletiria parte do ruído.E boa sorte!

 

 1

Autor: - Categoria(s): cidade e cidadania, desenhos, dicas, pergunte que respondo Tags: , ,
17/11/2009 - 19:30

Ruídos e ecos: como absorvê-los

Compartilhe: Twitter

Olá, tenho uma sala de aprox 50m2 para eventos. Essa sala é retangular 10×5 e altura de 4m. Tem um porta e sem janelas. Tem um eco infernal e quase não dá para conversar dentro da sala. O que devo fazer para tirar esse eco? Vitor

Olá Vitor, lá vou ao assunto de acústica de novo!

Bom, um lugar com eco precisa de absorção sonora, o que pode ajudar a absorver o som?

Tecidos grossos como veludo nas janelas, tapeçarias nas paredes, projeção de material isolante no forro como jateamento de fibrocelulose, etc etc. A solução , é claro, vai depender de quanto $$ você poderá investir. 

Para ser sincera existem muitas formas de você “atacar” acusticamente um ambiente.Você pode conseguir uma ótima absorção dos ruídos, mas o som ambiente do seu evento vai ficar abafado e sem ser difundido.Neste caso você também irá precisa de um difusor sonoro para difundir o som, sem alterar substancialmente o RT (tempo de reverberação sonora). São normalmente aplicados de forma centralizada sobre superfícies de madeira ou alvenaria.Veja este exemplo:

 produtos-difusorWaveline-01produtos-difusorWaveline-02produtos-abshybridline-03g

Laboratório de Acústica e Áudio
Rua Heitor de Morais, 1125, Perdizes
São Paulo SP
CEP: 01237-000
Tel.: (11) 3801-1410 / (11) 3862-4209
Cel.: (11) 8115-1277
e-mail: jorgeknirsch@byknirsch.com.br
By Knirsch Áudio & Vídeo Ltda.
R Vespasiano, 795, Vila Romana
São Paulo SP
CEP: 05044-050
Tel.: (11) 38011410 / (11) 3672-2071
Cel.: (11) 8115-1277
e-mail: byknirsch@byknirsch.com.br
   

 Um bom lugar para você “atacar” também é o forro.Usados normalmente para distribuir as instalações de segurança, ar-condicionado e iluminação, os forros ganharam outra função e vêm sendo indicados por suas funções termoacústicas. Os modelos chamados de acústicos são aqueles com alto desempenho de absorção sonora. Podem ser feitos de materiais porosos ou fibrosos, perfurados ou ranhurados, rígidos ou semirrígidos, ou de estrutura microcelular.

“Eles proporcionam uma adequada absorção sonora nos ambientes internos, melhorando o tempo de reverberação do som. Também propiciam maior privacidade, atenuando a transmissão do som através do plenum de um ambiente para outro”, explica Mitsuo Yoshimoto, físico do Laboratório de Conforto Ambiental e Sustentabilidade dos Edifícios/Cetac, do IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo).

Os forros acústicos devem atuar em conjunto com outros elementos, como pisos e paredes. A recomendação é a de que sejam especificados por profissionais especializados em acústica e já no início do projeto, para que haja uma análise mais ampla e de forma coerente e econômica. “As tentativas de corrigir a acústica de ambientes já construídos normalmente caem em soluções pouco eficazes e muito onerosas”, justifica o professor da Faculdade de Engenharia da Unesp-Bauru, o engenheiro João Candido Fernandes em sua apostila Acústica e ruído.

“Dentre todos os elementos, o teto é a principal área de reflexão dos sons gerados dentro de um ambiente”, lembra a arquiteta Danubia de Lima Grotta em sua dissertação Materiais e técnicas contemporâneas para controle de ruído aéreo em edifícios de escritórios: subsídios para especificações. Além disso, os forros são mais disponíveis para o tratamento acústico que os outros elementos. “Seja por questões estéticas, higiênicas ou até de manutenção”, alega Nelson Solano, arquiteto e consultor de conforto ambiental da Geros.

 i126245

CONTROLE DO SOM NO AMBIENTE

Os forros também podem apresentar a propriedade de atenuar e articular o som de forma a oferecer privacidade acústica entre dois ambientes adjacentes, principalmente em espaços corporativos, onde o som pode penetrar no plenum e ser transmitido para outras áreas.

Apesar de depender de vários fatores, a qualidade acústica do local pode ser resumida em inteligibilidade do som, ou seja, a porcentagem de som que um ouvinte consegue entender. Uma das causas da falta de inteligibilidade nos espaços é a reverberação. A absorção do som pelo forro acústico é uma das formas de controlar a reverberação e auxilia na uniformização do campo acústico, garantindo a inteligibilidade e o conforto. “Mas o uso de materiais absorventes deve ser encarado com cuidado, pois eles não absorvem igualmente todas as frequências, causando distorções no som”, alerta Fernandes. Se a preocupação é a conversa, os níveis padrão de absorção sonora serão entre 500 Hz a 4.000 Hz. Para a absorção de ruídos de baixa frequência, como o ronco de um motor com frequência abaixo de 500 Hz, deve-se buscar um produto que apresente bom desempenho nessa faixa.

 i126240

O FORRO IDEAL

O desempenho dos forros varia de acordo com sua espessura, montagem e acabamento. “A absorção sonora depende muito da altura do plenum e do acabamento aplicado na placa”, explica Yoshimoto.

O uso mais comum do forro acústico acontece em espaços corporativos, principalmente em open space, como forma de organizar o som interno e propiciar maior conforto.

Segundo estudos realizados pela Armstrong, o impacto do ruído em escritórios panorâmicos é significativo, e pode ser corrigido com um bom projeto de acústica. Está comprovado que o ruído das conversas e dos equipamentos reduz a efetividade do trabalho e o nível de satisfação dos empregados, que o identificam como o principal fator causador de stress, distração e perda de produtividade.

Apesar da popularização do forro acústico ainda há espaços como restaurantes e salas de aula que não se beneficiam das qualidades do produto ou onde são aplicados de forma errada. “O forro de gesso liso é usado erroneamente em restaurantes e escritórios criando verdadeiros hospícios acústicos”, revela Solano, para quem a carência de tratamento nas salas de aula é mais problemática. “Afeta o rendimento, o aprendizado e a sociabilidade da criança”, afirma.

Ao escolher o forro acústico, considere os fatores:
Tipo de ocupação
Ambiente a construir ou construído
Propriedades termoacústicas
Resistência ao fogo
Sistema de suspensão e fixação

 

Influência da absorção na isolação do som, associada à isolação térmica, tratando-se de entreforros

Soluções de piso, paredes e áreas imediatamente acima dos ambientes em uso
Interferências no tempo de reverberação, na difração e na reflexão do som
Atendimento às normas ambientais
Compatibilização com coberturas, pé-direito e iluminação
Facilidades de instalação, manutenção e reposição de peças
Modulações, cores e padrões
Grau de sustentabilidade do material

i126239

Autor: - Categoria(s): construção, dicas, fornecedores para obra, pergunte que respondo Tags: , , ,
24/04/2009 - 18:33

Parede geminada, barulho na certa

Compartilhe: Twitter

Preciso de uma ajuda!!!! Comprei um sobrado de 160 metros com 3 quartos, muito bom, a casa dos sonhos “GEMINADO”. Quando o sobrado ao lado que é geminado ao meu foi vendido, começou a briga com os vizinhos. Tenho duas crianças, sendo um bebê que chora à noite, e a vizinha reclama. Já chamaram até a polícia!!! O que faço, tenho certeza que é um erro na construção das paredes, pois morei em várias casas geminadas e nunca tive problemas.
Obrigada
Natália

Olá Natália, 

É difícil mesmo a sua situação, mas o ruído hoje pode vir da sua casa, mas no futuro poderá vir da casa ao lado. Não é legal mesmo incomodar os vizinhos… Mas também como você poderia saber deste tipo de “vicio oculto”?

As casas geminadas mais antigas costumam ter este problema por serem divididas por paredes simples de alvenaria e muitas vezes as estruturas dos pisos e tetos que são de madeira são os mesmos, ou seja, seu piso continua no vizinho, é como se ele estivesse no quarto ao lado.

No post sobre acústica já comentei isso com outro leitor. Acho que você e seu vizinho poderiam entrar em acordo para melhorar o problema, cada um de seu lado da parede faria uma nova parede de DRYWALL (gesso acartonado) de pelo menos 5 cm de espessura e colocaria uma manta dentro de la de rocha que é isolante termoacústico.

A solução não é muito barata, mas é relativamente rápida e não suja muito. A melhora poderia ser de até 100% se os dois fizerem isso em toda a extensão da parede. Cuidar para que a parte superior da última laje seja vedada também. Se a sua estrutura for de laje, já ajuda bastante. Se for de madeira e estuque, a proteção tem que seguir a inclinação do telhado.

Já fiz isso num cliente e melhorou muito.

Boa sorte!

Autor: - Categoria(s): dicas, pergunte que respondo Tags:
04/03/2009 - 16:29

Tratamento acústico em casa

Compartilhe: Twitter

Olá, veja se você pode me ajudar. Reformei a minha casa e a minha sala ficou grande, com muitos móveis, mas ainda nao tem cortinas. Meu vizinho disse que minha sala tem eco e que dá para ouvir tudo que falamos na minha casa. Gostaria de saber se é possivel fazer alguma coisa para acabar com isso? Aguardo um retorno e desde já agradeço.
Um abraço
Soraia

Olá, Soraia. É muito comum o problema de vizinhos que escutam nossos barulhos e vice-versa. Na verdade, até cabe ação na justiça por danos morais caso o barulho não cesse e processar a construtora por falha de projeto. Mas antes disso tudo, vamos tentar amenizar a coisa?

As pessoas gostam de pisos frios e de preferência bem brilhantes e lisos, se for o seu caso utilizar tapetes formando ambientes. Quanto mais felpudos melhor.

Para vestir as paredes existem várias opções que melhoram muito o eco. Painéis de madeira com espaço vazio atrás de uns 5 cm, tecido com matelassê, painel de gesso com formas concavas e convexas irregulares, tapeçarias, etc.

Para vestir as janelas aconselho as persianas tipo rolo, ou tipo silhouette da Luxaflex, e por cima painéis de tecido de linho ou seda ou veludo de preferência até o chão.

Para vestir o teto, forro modular do tipo espuma lisa encontrado no mercado como forro acústico, forro gesso com depressões para embutimento de fileiras de luminárias.

E outras idéias que vai depender do seu estilo e do que ainda é possível fazer  na casa sem atrapalhar vocês.

A acústica é um problema muito sério que incomoda muita gente e deveria ser mais levado em conta pelas construtoras de apartamentos e construtores de casas. Tudo isso que mencionei é paliativo, e o certo era a construção ser pensada desde o início para isso. Por isso, se cerquem de técnicos que mencionem nas obras qual tratamento termo-acústico irá utilizar!

Boa sorte!

Autor: - Categoria(s): construção, dicas, pergunte que respondo Tags: , , ,
Voltar ao topo