Publicidade

Publicidade

Arquivo da Categoria pergunte que respondo

19/03/2012 - 20:01

Revestindo sem usar o popular porcelanato

Compartilhe: Twitter

Olá Mari, acompanho você há algum tempo, sempre de olho em suas dicas, parabéns pelo trabalho. Estou começando a obra da minha casa, tenho um orçamento limitado e gostaria de planejar os acabamentos para prevenir os gastos. Não pretendo colocar porcelanato, mas ultimamente só encontro dicas sobre este tipo de revestimento. Gostaria de ver algumas dicas de piso cerâmico comum de bom gosto e qualidade. Tenho interesse por um piso sem brilho, com padrão neutro, sem efeito manchado, liso para a casa toda, mas que tenha um correspondente antiderrapante para área molhada e externa. Tenho pesquisado nos sites de empresas, mas a visualização não permite identificar o efeito real desses pisos, já os catálogos de ambientes prontos só trazem os porcelanatos. Você tem alguma dica? Que piso (comum!!!) eu poderia usar para economizar sem perder o charme? Gostaria que recomendasse uma marca e modelo específico! Obrigada e até breve!

 

Olá Josiane, revestimentos de pisos…Com tanta oferta sempre utilizamos o porcelanato…Na verdade este tipo de produto tem tantas nuances, texturas, tamanhos, acabamentos que é a grande vedete dos ultimos 10 anos!Quer um piso facil de lavar?Durável? Pouca ou quase nenhuma permeabilidade?Pois é, é o porcelanato.Preços baixos não é muito o forte dele, os valores para peças acima de 60×60 começa em torno de uns R$100,00/m2 dependendo da onde for comprar.

Bem o piso ceramico tipo GRES também pode ser uma opção num preço pelo menos na metade ou por 1/3.

A linha  da Porto Ferreira existe a natural stone na cor Gray. 

Outro estilo indo para o mais rustico seriam as sceramicas das marcas LEPRI ou MAZZA.

Lepri Ecoslim

Natural Stone Bianco gres

Foras as cerâmicas também pode se usar os cimentos queimados, que ireia abordar num capítulo a parte!

Autor: - Categoria(s): dicas, fornecedores para obra, interiores, miscelanea, pergunte que respondo Tags: , ,
12/03/2012 - 19:44

Esquema de implantação basico

Compartilhe: Twitter

Olá Mari, tenho um terreno com declive que chega a 12 metros do nível da rua, ele tem 600 M2 15×40, ao lado da reserva do condomínio . Pretendo construir uma casa aproveitando o declive preciso de 1 suíte, 2 quartos , sala e cozinha americana, com grandes janelas voltadas para a reserva, sou artista e recebo muitos artistas em minha casa e gostaria de fazer algo diferente. A casa precisa ter 130 M2 no máximo . Grata      

Noemi Mello

Olá Noemi

Não tenho como te fazer um projeto completo, mas uma dica de divisão dos níveis sim é possível como você poderá ver no esquema bem simples abaixo.Seu terreno tem uma área ótima, em 40 m descer 12m dá para fazer uma casa saindo do térreo e descendo até 3 pavimentos.O primeiro faria a sala com a cozinha  e seu atelier com uns 70m2.Abaixo faria uma área de serviço , um terraço de lazer com churrasqueira e até piscina se for o caso.No ultimo e mais baixo faria os quartos com uns 80m2.Infelizmente as escadas roubariam espaço interno.Acredito que você teria que liberar mais uns 30m2 por conta dela e da circulação.

 

     

 

 para projetos completos: consulte-nos www.arquimariana.com.br

     

Autor: - Categoria(s): condominios, construção, desenhos, pergunte que respondo Tags: , ,
12/03/2012 - 18:33

Como tomar partido do efeito "chaminé" na sua casa

Compartilhe: Twitter

Olá…

Na minha casa tem um corredor (7 alt x 7 comp x 1 larg ) , e pensei em fazer uma cobertura zenital, total nesta área.

Mas ouvi dizer que o ambiente coberto, sofre com as variações de temperaturas externas.

Qual a sua opinião sobre a cobertura de vidro?

Obrigada.

Paula

Olá Paula, interessante este corredor com pé direito duplo.Uma cobertura zenital seria bem interessante sim.Eu destacaria a preocupação com a manutenção desta cobertura.Se for de vidro ou qualquer outro material transparente, precisa ser limpo semanalmente ou mensalmente dependendo da sua região.Outro aspecto de se pensar é fazer uma estrutura sob estes vidros que quebre o sol que incida a 0º, ou seja o sol a pino.Usando como se fosse uma pergola sob esta cobertura.

Para isso será necessário você conhecer a direção do sol e voltar a abertura para a face sul.Neste caso você estará coberta da incidência direta do sol e diminuirá o calor do ambiente.Indo mais longe na sua questão, esta pode ser uma oportunidade de se criar o efeito chaminé.Ou seja, o ar quente quando esquenta sobre e se neste caso a sua cobertura tiver uma passagem estreita de ar, esse ar sairá lá em cima, formando a “chaminé”.Uma abertura de uns 15cm já seria suficiente em toda a extensão!

Projeto: Arq Hiroiti Ohtane

Autor: - Categoria(s): construção, dicas, pergunte que respondo Tags: , ,
24/01/2012 - 17:45

Por onde começar uma reforma

Compartilhe: Twitter

Comprei um apto novo, um duplex, por onde deve-se comecar uma reforma? piso? pintura? Gesso? quais sao os passos a seguir para se ter um bom andamento da obra? obrigado,Reg

  

Olá Reginaldo, muito básico dizer , mas você precisa ter ajuda de um profissional que só faça este tipo de coisa.Procure um arquiteto familiarizado com reformas em apartamentos.Existe toda uma burocracia envolvida em relação ao condominio que ele vai tirar de letra.Isso só para começar!

É muito pertinente sua pergunta e ajudaraá muitos acredito.Fácil falar procure um arquiteto? Na verdade é o famoso ditado que se não o barato sai caro, ou então se não sai BEM feio!

Enfim talvez nas contas no final, dê no mesmo você ter ou não a presença de um profissional, então é melhor tê-lo!

Afinal se eu fosse este profissional que você contratou, por onde eu começaria?

Precisamos começar por uma planta do local e um levantamento, fazemos assim os primeiros estudos e os layouts prevendo as situações do seu dia a dia, remanejando espaços para que fiquem uteis e confortáveis para o novo dono.Avaliamos um projeto como uma obra , já que também a executamos.Para isso vistoria-se a  eletrica, hidraulica e outros pontos da infraestrutura.Depois vem as escolhas de acabamentos pisos, forros.Depois vem as pedras, tampos.

Só mais para frente vemos a iluminação, marcenaria e espelhos e vidros.

A pintura vai entrar nos ultimos 30 dias de obras se seu apto for novo, se for antigo vai entrar bem antes.

De novo, o que sabemos é que cada caso é um, e o seu profissional deve além de fazer o projeto, fazer um cronograma de compras e decisões, para não atrapalhar o andamento da obra.Assim você poderá saber quando deverá escolher e fechar cada item, e não adianta; tudo tem seu tempo e não se atropelam  atividades na obra, se não a qualidade final é severamente prejudicada

 

Vista de uma escada numa casa recém comprada

Depois de projetada a casa mudou bastante a sua configuração e começam a mudar as paredes

 

Depois de configuradas as paredes e eletrica e hidraulica, começamos a preparar os acabamentos.Reparar que em cada nicho existe um foco de mini led

São configuraçãoes feitas de acordo com os desejos do cliente e tem uma função.Neste caso servirão para colocar sua coleção de arte trazida da Indonésia

Autor: - Categoria(s): construção, dicas, pergunte que respondo, vida de arquiteto Tags: , , ,
24/01/2012 - 12:45

Paredes barulhentas

Compartilhe: Twitter

Oi, Mari. Que surpresa encontrar alguém disposto a ajudar com seus conhecimentos, ainda mais sendo uma arquiteta de renome como você. Comprei a três anos um apartamento em um prédio bem conceituado em Brasília. Tudo basicamente dividido em drywall. Ocorre que reformei e decorei todo o apartamento antes de me mudar para evitar as obras. Agora, escuto tudo que vem do quarto da minha filha e vice-versa. Existe alguma tinta, papel de parede ou qualquer outro mecanismo que evite uma obra para promover um isolamento acústico, ainda que não seja perfeito? Obrigada, querida.

Ivana Ueda
 
Olá Ivana, infelizmente por questões de saúde, não consigo responder a tantas perguntas quantas gostaria!, são mais de 1200 perguntas! Agradeço a audiência!
Mas vamos à sua.Se você der uma pesquisada nas tags de acústica vai perceber que já tem uma resposta para você.Em acústica, não temos muito para onde correr para atenuar som sem obras.Mas você pode tentar diminuir os ruídos vindo do quarto ao lado se tiver como instalar um painel de marcenaria em toda a parede, ou um armário…O painel de marcenaria teria que ter uma distancia de pelo menos uns 5cm. da parede.Alguma coisa  de volume precisará estar entre vocês.O certo seria  ter colocado revestimento acustico dentro da sua parede , como lã de rocha ou vidro.Infelizmente papel de parede e coisas finas deste naipe, não farão efeito desejado.
 
Um abraço
Autor: - Categoria(s): interiores, pergunte que respondo Tags: , , ,
16/11/2011 - 19:36

Iluminação em forros de madeira

Compartilhe: Twitter

Amo o seu trabalho. Fiz esse forro na minha sala e ficou lindo, mas estou com um problema. Que tipo de iluminação eu devo usar?

Mirian
Olá Mirian, agradeço a audiência e paciência, afinal fiquei um pouco fora do blog devido a problemas de saude já sanados!
Sobre sua questão muito pertinente, é muito lindo mesmo os forros de madeira, mas também muito escuros.Tenho duas opções a você, usar pontos de luz de sobrepor na cor preta, para spots de lampadas dicroicas ou ar70 focadas para paredes e para mesas de centro.Outra opção seria usar a reflexão baixa da madeira e criar um clima intimista, para isso direcione luminarias, spots ou arandelas para o teto e o resultado vai ficar muito aconchegante!
 
 
 
 
 
 
 

ambiente de Dado Castelo Branco

Projeto: Henrique Reinach e Maurício Mendonça

Autor: - Categoria(s): dicas, interiores, pergunte que respondo Tags: ,
26/05/2011 - 19:10

Telhas para controle térmico e acústico

Compartilhe: Twitter
 Tempos atrás construí um galpão e usei telhas onduline para a cobertura. A telha é bem leve e absorve bem os impactos (dá para bater nelas com uma marreta) mas são péssimas como isolamento térmico pois o galpão, mesmo sendo bem ventilado, vira um forno em dias de calor. Pesquisei e descobri outras pessoas com o mesmo problema .um colega meu falou que um dos problemas é que elas só são encontradas em cores escuras (absorvem muito o calor de irradiação), são finas (baixo isolamento para condução térmica), e como tem betume (piche) na composição com o tempo elas acabam grudando umas nas outas vedando a maioria das frestas que ajudariam na ventilação…Agora tenho um terreno em declive e vou montar outro galpão. Penso em usar tijolos solo-cimento como experiencia, e vou tentar as telhas tetra-pak para ver se pelo menos estas funcionam, senao terei que voltar às velhas telhas de cerâmica

Leandro
 
 
Olá Leandro, conheço bem este problema das telhas comumente usadas.Elas tem estas características que você menciona mesmo.Em soluções comerciais ou residenciais, é possível se fazer forros e colocar no entre forro materiais isolantes.No caso de uma indústria ou galpão, o uso deve ser bem mais robusto , sem tanta manutenção como em residencias.Em termos de resultado comprovado de eficiência ainda não conheço melhor que as telhas metalicas termoacusticas.O fato do acabamento ser escovado, ajuda a refletir melhor os raios solares.Ela conta com um sanduíche de chapas trapezoidais recheadas por basicamente 3 tipos de isolantes.Cada um com um grau maior de isolamento.Já escutei de umas telhas ecológicas que melhoram um pouco a questão, mas com eficiencia mesmo eu pessoalmente só testei esta.E acho que sinceramente o gasto a mais compensa, pois ameniza muito o clima interno do galpão, evitando de se gastar energia com outro tipo de resfriamento
 
TELHA TERMOACÚSTICA
 
Condutividade Térmica

As telhas metálicas com isolamento termoacústico têm baixo coeficiente de condutividade térmica
e são utilizadas em projetos que visem ao conforto e ao bem-estar das pessoas. Elas podem ser
feitas sob medida, no tamanho exato do projeto. 

 

    

   

   

   

A Condutividade Térmica é calculada através da equação:

(F) é o fluxo de calor, (K) coeficiente de condutividade térmica, (A) área total, (X) espessura da parede e (T1 – T2)
as trocas de calor. O melhor revestimento é o de menor índice de condutividade térmica. Veja a tabela com
coeficientes de condutividade térmica (K) dos diversos produtos:

Veja a tabela com Coeficientes de Condutividade Térmica (K) dos diversos produtos:

MATERIAL FATOR À TEMP.
EMBIENTE
(kcal/m.h.ºC)
DENSIDADE
Kg/m³
ESPESSURA
(mm)
 Lã de Rocha FSR-32 0,030 32 30
 Lã de Rocha FSR-32 0,030 32 50
 Lã de Rocha FSR-32 0,030 32 100
 Poliestireno F1 0,028 13 30
 Poliestireno F1 0,028 13 40
 Poliestireno F1 0,028 13 50
 Poliestireno F3 0,026 20 30
 Poliestireno F3 0,026 20 40
 Poliuretano 0,016 35/40 30
 Poliuretano 0,016 35/40 40
 Poliuretano 0,016 35/40 50
 Poliuretano 0,016 35/40 100
 

Vantagens

  • Redução no índice de acidentes por fadiga;
  • Evita custos desnecessários com refrigeração;
  • Aumento de produtividade e economia de energia;
  • Redução no controle de emissão sonora externa em processos produtivos;
  • Satisfação dos funcionários no processo produtivo graças às condições agradáveis no ambiente de trabalho.

Tabela site:www.anandametais.com.br


Autor: - Categoria(s): construção, fornecedores para obra, miscelanea, pergunte que respondo, sustentabilidade Tags: ,
06/05/2011 - 20:01

Soluções que valem o sossego

Compartilhe: Twitter

Boa tarde! eu trabalho com massagem terapêutica, isto é , tenho uma uma estética e aqui não pode ter barulho ,pois as pessoas vem para relaxar e ao lado tem bastante barulho e o que poderia fazer para que nas cabines eu pudesse ter somente o som ambiente e desde ja agradeço pela sua atenção, que DEUS , te abençoe.

 

Olá Lucia, que bom que tem gente se importando com a acústica!

Aparentemente é fácil resolver seu problema, mas não sem uma intervenção de obra.Como eu já havia comentado o que isola ruído é uma combinação de massa ( tijolo, alvenaria, gesso) com espaço ou câmara de ar.Não tem como tentar isolar com divisórias simples de compensado.O ideal então , pois é mais rápido e menos sujeira em tese, seria você construir as divisórias em gesso acartonado duplo e rechear com lã de rocha.A espessura da parede vai ficar com mais ou menos 11cm, mas te garanto que vc terá uma alta porcentagem de ruído isolada.Notar se seu teto é de laje e seu piso também.Se seu piso for de madeira flutuante e seu forro de gesso ou placas de fibra mineral, pode ser que que os ruídos escapem por aí.Lembre da máxima bem simples da acústica, se entra ar entra barulho.

Autor: - Categoria(s): construção, dicas, pergunte que respondo, projetos comerciais Tags: , , ,
04/03/2011 - 11:01

Estruturas Metalicas para Residências

Compartilhe: Twitter

Mari, tenho um terreno em declive, com 12 de frente e 33 de fundo, com queda de 7 metros. Penso em construir usando estruturas de aço invés de concreto. O que pode me dizer sobre este tipo de estrutura, precauções, custos, etc. A casa terá 3 suites e estimo máximo de 200 metros quadrados. Desde já obrigado

Olá Maurício

Você tem um belo terreno e a estruturação em metálica pode ser vista com bons olhos em relação a tempo a um custo competitivo dependendo da região do Brasil que você estiver.também é possível usar estruturas metalicas de forma mista com alvenaria e concreto.As precauções básicas são em relação a ter um bom projetista e uma equipe capacitada que saberá lidar com aspectos de corrosão, modulação, rigidez, exposição e proteção a fogo etc.

PILARES MISTOS

Os pilares mistos, de maneira geral, são constituídos por um ou mais perfis de aço, preenchidos ou revestidos de concreto. A combinação dos dois materiais em pilares mistos propicia além da proteção ao fogo e à corrosão, o aumento da resistência do pilar. Essa combinação contribui para o aumento na rigidez da estrutura aos carregamentos horizontais. A ductilidade é outro ponto que diferencia os pilares mistos, os quais apresentam um comportamento mais “dúctil” quando comparados aos pilares de concreto armado.

Existem também outras vantagens, tal como a ausência de fôrmas, no caso de pilares mistos preenchidos, possibilitando a redução de custos com materiais, mãode- obra e agilidade na execução.
Os pilares mistos são classificados em função da posição em que o concreto ocupa na seção mista. A figura 7 ilustra algumas seções típicas de pilares.

Os pilares mistos revestidos caracterizam- se pelo envolvimento, por completo, do elemento estrutural em aço, conforme ilustra a figura 7(a). A presença do concreto como revestimento, além de propiciar maior resistência, impede a flambagem local dos elementos da seção de aço, fornece maior proteção ao fogo e à corrosão do pilar de aço. A principal desvantagem desse tipo de pilar é a necessidade de utilização de fôrmas para a concretagem, tornando sua execução mais trabalhosa, quando comparada ao pilar misto preenchido.

 

FIGURA 7: Exemplos de seções típicas de pilares mistos.FIGURA 7: Exemplos de seções típicas de pilares mistos.

 

Os pilares mistos, parcialmente revestidos, caracterizam-se pelo não envolvimento completo da seção de aço pelo concreto, conforme ilustra a figura .Os pilares mistos preenchidos são elementos estruturais formados por perfis tubulares, preenchidos com concreto de qualidade estrutural, conforme a figura .A principal vantagem é que este dispensa fôrmas e armadura e é possível ainda a consideração do efeito de confinamento do concreto na resistência do pilar misto. Fonte: portal Metalica

Uma casa em estrutura metálica e revestida em vidro pode ser uma experiência de sucesso no design e na sustentabilidade a R-128

Implantado no topo de uma montanha, com vista para Stuttgart e longe dos olhos de curiosos, o projeto incorporou a experiência fantástica de liberdade e contato direto com a natureza e as estrelas que o casal de arquitetos viveu no Iêmen. Para estar com a natureza, a transparência do vidro. Para estar de bem com o meio ambiente – e com a própria consciência -, uma construção toda erguida com materiais recicláveis, auto-suficiente na produção de energia térmica e ainda capaz de gerar eletricidade por elementos fotovoltaicos.

Continuidade, minimalismo, luxo e muito conforto resumem a ambientação de interiores, pensada para proporcionar o máximo de flexibilidade, característica garantida sobretudo pelas instalações elétricas e hidráulicas, cujos dutos são conduzidos por canais feitos de folhas de alumínio (recicláveis) que atravessam o interior da fachada. Não existindo camada inferior de reboco, ou qualquer outro revestimento sobre o fechamento de vidro, os canais ficam disponíveis e podem ser abertos para alterações em qualquer ponto, e a qualquer hora.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Aspecto marcante do projeto da casa R-128, o conceito para produção e reaproveitamento de energia térmica determinou uma estrutura em vidro triplo com 10 cm de espessura, preenchida de gás inerte e barreira de convecção, além de revestida com folha de metal que reflete raios ultravioleta. Assim encapsulada, a casa está totalmente isolada em relação às temperaturas externas e mesmo que o gelo se cristalize sobre a superfície externa da parede de vidro, ou que o verão seja extraordinariamente quente, o interior permanece em temperatura agradável.

A circulação do ar também constitui importante função para a manutenção do conforto térmico e para o caráter sustentável da residência. O sistema regula não só a circulação geral do ar, como promove também a recuperaçao do calor proveniente da exaustão, não perdendo, assim, sua energia térmica. A temperatura interna é automaticamente regulada em cada andar da casa e, caso ultrapasse o nível desejado, os registros de transferência de calor instalados no teto serão preenchidos com água fria. Aquecida pela energia térmica, a água dos registros é bombeada para baixo, onde se encontra o convertor que armazenará seu calor em reservatório isolado, até que ocorra nova queda de temperatura.

Sustentabilidade na pele
Nas fachadas sul e norte, as placas de vidro medem 2,80 m de altura por 1,36 m de comprimento; nas leste e oeste, 2,80 m por 1,42 m. O que definiu as dimensões das placas foi o comprimento máximo possível das folhas de isolamento térmico. Desta forma, priorizou-se um conceito mais econômico, com menor número de peças e, por conseqüencia, maior rapidez de montagem e desmontagem, sem contar a beleza provida pela continuidade.

A casa R-128 prova que um projeto sustentável pode ser arrojado e funcional. Em arquitetura, a sustentabilidade está no aproveitamento das condições climáticas, no baixo consumo de energia, no custo da contrução e no uso de materiais com pouca energia incorporada

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Conforto Térmico
A temperatura interna é automaticamente regulada em cada andar da casa e, caso ultrapasse o nível desejado, os registros de transferência de calor instalados no teto serão preenchidos com água fria. Aquecida pela energia térmica, a água dos registros é bombeada para o convertor, fixado sob a placa de fundação, que armazenará seu calor em reservatório isolado, até que ocorra nova queda de temperatura.

O ar fresco pode ser aquecido ou resfriado. Para que a temperatura constante do solo seja utilizada como fonte de calor ou de resfriamento para o ar de entrada, ele é transferido primeiramente para o convertor, e, em seguida, sugado pelo bloco sanitário. No inverno, o calor da exaustão será utilizado para o aquecimento do ar frio de entrada, que chegará a 20 graus. Esse sistema complexo de reciclagem da energia térmica limita a perda de calor do ar em até 30% no inverno.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FICHA TÉCNICA
Arquiteto: Werner Sobeck
Projeto geral: Werner Sobeck Ingenieure, Stuttgart
Projeto de energia: Transsolar Energietechnik, Stuttgart
Projeto hidráulico: Ing.-Büro Müller, Weissach

FORNECEDORES
Aço e fachada: Se-Stahltechnik, Stammham; vidro: Glas-Fischer, Murr; Guardian, Thalheim; Bischoff Glastechnik, Bretten; piso: Merk-Holzbau, Aichach; instalações elétricas: Elektro Tausk, Stuttgart; sensores: Jochen Köhnlein Gebäudeautomation, Albstadt; mobiliário: Fleiner, Stuttgart

Por Giovanny Gerolla

Fonte revista AU

Autor: - Categoria(s): construção, miscelanea, pergunte que respondo, sustentabilidade Tags: , , , ,
30/09/2010 - 18:52

Escadas;como revesti-las

Compartilhe: Twitter

 Estou na fase final da construção de minha casa. Da sala de estar sobe uma escada para os quartos. Os degraus saem da parede. Minha dúvida é quanto ao revestimento dessa escada. O piso da sala é porcelanato bege e dos quartos é carpet de madeira, com granito preto absoluto nas divisões. Ficaria muito grata se me ajudasse. Abraços

Marizete
 
Olá Marizete,
Degraus que saem da parede?Bem ousado, eu gosto.Quando se fala em escadas é  preciso tomar cuidado no revestimento mesmo.
Pisos modulados como cerâmicas ou carpetes de madeiras não são recomendados.Existem alguns fornecedores que fazem degraus de escada sob medida em porcelanato, te indicaria a Portobello ou a Pedecril Mármores e Granitos Ltda.O resultado fica excelente e vai combinar com seu piso de porcelanato.Outra opção é fazer em madeira maciça que combine com o tom do carpete que você tem em cima.Ambos os revestimentos não são dos mais baratos, talvez a opção mais barata seja revestir de granito preto igual das suas soleiras.Mas  vai pesar um pouco o visual…
 
 
 
Arq. Andre Sartor
 
Idea Casa
 
Metro ao Cubo
 
Christiana Gontijo
Autor: - Categoria(s): construção, dicas, fornecedores para obra, interiores, pergunte que respondo Tags: ,
Voltar ao topo